O novo benefício social Auxílio Brasil tornou-se oficialmente o principal programa de transferência de renda do país. No mês de janeiro, os pagamentos do programa foram iniciados no dia 18 de janeiro, juntamente com o Auxílio gás.

Auxílio Brasil 2022: Pagamento mês de fevereiro

  • NIS de dígito final 1 – 14 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 2 – 15 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 3 – 16 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 4 – 17 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 5 – 18 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 6 – 21 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 7 – 22 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 8 – 23 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 9 – 24 de fevereiro de 2022;
  • NIS de dígito final 0 – 25 de fevereiro de 2022

Quem tem direito?

De acordo com as regras terão direito aos pagamentos:

  • Famílias em situação de extrema pobreza;
  • Famílias em situação de pobreza;
  • Famílias em regra de emancipação.

As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105,00, e as em situação de pobreza renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210,00.

Como receber?

Os benefícios poderão ser pagos por meio das contas abaixo relacionadas:

  • Poupança Social Digital;
  • Conta Corrente de Depósito à vista;
  • Conta Especial de Depósito à vista; e
  • Conta Contábil (plataforma social do Programa).

Como consultar os valores?

O beneficiário poderá consultar informações sobre datas de pagamento, valor do benefício e composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem,  usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Benefícios básicos

O Auxílio Brasil possui três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga emprego ou tenha filho que se destaque em competições esportivas ou científicas e acadêmicas.

De acordo com as regras, podem receber o benefício as famílias com renda per capita até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e aquelas com renda per capita até R$ 200, consideradas em condição de pobreza.