A Bahia foi o estado brasileiro que registrou a maior quantidade de mortes violentas no primeiro semestre de 2022, conforme mostra o índice nacional de homicídios criado pelog1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (25).

Em números absolutos, o estado contabilizou 2.630 mortes violentas (homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte) entre janeiro e junho deste ano. Destas, 2.557 foram enquadradas como homicídio doloso, 43 como latrocínio e 30 como lesão corporal seguida de morte.

O mês mais violento de 2022, conforme o Monitor da Violência, foi março, com 498 crimes, seguido do mês de maio, que contabilizou 461 mortes violentas.

O estado que teve a segunda maior quantidade de mortes violentas em 2022 foi Pernambuco, com 1.854 casos. São Paulo, com 1.592 casos. Em seguida vieram São Paulo (1.592) e Rio de Janeiro (1.515).

No primeiro semestre de 2021, a Bahia também registrou maior quantidade de mortes violentas, com 2.931 casos. Em comparação com os dados do mesmo período no ano passado, o estado teve queda de 10,26%, com 301 mortes violentas a menos.

O Nordeste com 9.160 mortes no primeiro semestre de 2022, teve uma queda de 4,7% em comparação ao mesmo período de 2021, quando registrou 9.609. Entre janeiro e junho deste ano, a Bahia foi responsável por 28,71% dos casos na região.

Os dados apontam que:

  • Houve 2.630 assassinatos no primeiro semestre de 2022, o que significa 301 mortes a menos que no mesmo período de 2021;
  • Queda em um ano foi de 10,26%;
  • Mês mais violento foi o de março, com 498 crimes. G1

 

Veja quantidade de mortes violentas na Bahia neste ano

Crimes JAN/22 FEV/22 MAR/22 ABR/22 MAI/22 JUN/22
Feminicídio 10 7 3 8 8 6
Homicídio doloso 388 404 484 419 444 376
Lesão corporal seguida de morte 5 4 5 5 4 7
Latrocínio 4 8 6 8 5 12
Total de mortes 407 423 498 440 461 401