O conflito armado entre Rússia x Ucrânia iniciado nesta quinta-feira (24),  após quatro meses em crise militar , ameaça a economia brasileira.  Aumento nos alimentos, no petróleo e na inflação são algumas das consequências do conflito.

De acordo com o professor Antônio Rosevaldo, do curso de economia da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), “o Brasil tem uma economia ligada à variação do câmbio, a partir do momento que se tem um conflito entre dois países que são fortes no mercado mundial isso afeta a gente”, explica.

Como exemplo Rosevaldo diz, “que a Ucrânia junto com a Rússia é responsável por 30% do trigo mundial  e  se essa cadeia for afetada, o trigo na Argentina vai ficar mais caro, e se esse conflito se estender, vamos pagar mais caro pelo nosso pão de cada dia”, exemplifica.

Outro produto afetado será o petróleo. “A  Rússia fornece 80% do gás que alimenta a indústria europeia e exporta 11% do petróleo mundial”, completa.

De acordo com  o economista, se o conflito se alongar e se intensificar, poderá aumentar a nossa inflação. “Quando se falta um  produto em uma  região, as outras que também são produtoras, têm uma tendência a aumentar os preços”, esclarece.

Produtores de milho no Brasil poderão se beneficiar. “A Ucrânia exporta 17% do milho consumido em todo planeta Terra,  talvez o produtor que produz milho no Brasil e exporta lucre com isso”, concluiu.

Reportagem: Engledy Braga