A relação entre o prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), e o Governo do Estado ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (03). Em entrevista a uma emissora de rádio, o gestor subiu o tom de crítica contra o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas. Questionado sobre o episódio, o deputado estadual Fabrício Falcão (PCdoB), lamentou a postura do prefeito. “Por que o prefeito de Conquista insiste em partidarizar o combate à Covid-19? Vivemos uma crise sem precedentes com a pandemia. Aqui no Brasil a situação piora muita porque também vivemos um caos político e econômico gerado por Bolsonaro. O que o momento pede? União, decisões conjuntas e coletivas, independente de diferenças partidárias. Só que o atual prefeito vai na contramão desse caminho. Lamentável essa postura, essa guerra de narrativas que ele promove. Só prejudica o povo conquistense”, disse o parlamentar.

Fabrício avalia como acertada a política adotada pelo governador Rui Costa e o secretário de Saúde: “Antes da pandemia a gente já tinha garantido investimentos importantes na saúde de Conquista como as reformas e ampliações no Hospital de Base, a construção da Policlínica e da UPA e outras ações. Isso tudo pesa de forma positiva, sobretudo num momento de crise. Agora, o Estado vem trabalhando para garantir uma ação consistente e eficaz contra a Covid-19. E pra agilizar, a gente precisa de união. Olha o exemplo de Salvador: Rui Costa e ACM Neto estão em campos políticos opostos, mas isso não impede a cooperação entre o Estado e a Prefeitura de lá”.

O parlamentar ainda questionou: “O prefeito deveria é explicar o corte que fez nos salários de professores, o tratamento desumano que destinou aos servidores que amargaram sol e chuva em filas de banco, a entrega desorganizada e insuficiente de kits de alimentação para os alunos do município e por que continua contratando assessorias em plena pandemia”.