A presidente da associação de professores da UESB, Soraya Adorno, conversou ao vivo de Salvador com os jornalistas Deusdete Dias e Maciel Júnior, no Redação Brasil desta quinta-feira (6), e falou sobre a relação tumultuada entre o governo do Estado e a categoria, em greve desde abril. A docente lamentou que o governador Rui Costa tenha deslocado forças policiais para proteger a Secretaria de Educação, onde os grevistas estão acampados desde terça-feira (4).

Soraya Adorno também condenou a postura do governo de negar abrigo aos professores nas dependências da Secretaria de Educação depois que um temporal atingiu a capital baiana. Segundo ela, faltou sensibilidade ao comando policial, que os obrigou a permanecer ao relento, apesar das argumentações da categoria, que esclareceu os riscos de um novo temporal.

“Todas as nossas barracas que estavam em frente a Secretaria de Educação do Estado da Bahia molharam, nossas roupas, nossos colchonetes, todos os nossos pertences. Já prevendo que a chuva iria continuar, […] entramos na Secretaria Ciência e Tecnologia para nos abrigar e fomos recebidos pela Polícia Militar, do governo Rui Costa, de maneira ostensiva, violenta, sem compreender que nós […] não poderíamos continuar ao relento”, conta Soraya Adorno, presidente da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Confira a participação de Soraya Adorno direto de Salvador para o Redação Brasil