A solidariedade e o humanismo foram as palavras que marcaram os discursos da Sessão Especial da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) para condecorar com a Comenda 2 de Julho duas personalidades de Vitória da Conquista que carregam em suas trajetórias essas duas virtudes: Célio Barbosa, do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), e Maria do Carmo, fundadora da Casa do Amor, conhecida, também, como a ‘Irmã Dulce’ conquistense.  A Comenda considerada como a mais alta honraria do legislativo baiano foi entregue pelo autor da proposta aprovada pelo plenário por unanimidade, o deputado Zé Raimundo (PT), na manhã de quinta (23).

Em entrevista por telefone ao Redação Brasil na manhã desta sexta-feira (24), o deputado Zé Raimundo afirmou que a Assembleia Legislativa tem cumprido o papel de reconhecer pessoas que têm contribuído com a sociedade, uma forma de promover informação sobre os trabalhos realizados. “Ambos, Célio Barbosa e Carminha, são lideranças que têm estimulado a solidariedade. Uma coisa muito bonita. Por isso, queremos dar visibilidade a esses projetos”, disse ao jornalista Deusdete Dias. “Essa honraria é destinada às pessoas que trabalham para engrandecer a solidariedade e projetos sociais que incluem as pessoas mais necessitadas. E essas duas personalidades são exemplos de um trabalho coletivo, que promove o ser humano, que promove a vida”, disse o deputado Zé Raimundo.

“Essa é uma homenagem que ficou gravada no meu coração para a minha vida toda. Saio daqui com uma felicidade imensa”, agradeceu Célio Barbosa, seguido de Carminha, que comoveu os participantes em seu discurso, quando relatou o trabalho voluntário que desenvolve de apoio às pessoas doentes e necessitadas. Ao final, ela falou sobre a sua própria emoção ao receber a homenagem: “Agradeço carinhosamente ao deputado Zé Raimundo por esta honraria que eu levarei no meu coração eternamente. Estou até sem palavras para expressar a minha gratidão por ele ter indicado a Casa do Amor. Foi um dia maravilhoso”.