A ausência de um nome que tenha porte incontestável para a vaga de vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) fez dirigentes dos partidos do centrão abrirem a possibilidade ao tucano de buscar seu parceiro de chapa em outra legenda – inclusive fora da coligação. De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, não é a saída preferida mas, dado o cenário criado pela recusa de Josué Alencar (PR-MG), a prioridade é não criar novo constrangimento, mas o bloco terá poder de veto.

O exemplo citado por integrantes do grupo como um nome de fora que seria aceito sem problemas é praticamente impossível: Alvaro Dias (Podemos). Rival de Alckmin na disputa presidencial, ele já descartou diversas vezes uma composição com o tucano.

Alckmin reiterou nesta quinta (26) que conta com uma indicação do grupo.