Após ter desistido de disputar as eleições ao Governo da Bahia, o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), deu declarações que se dependesse dele não teria o PMDB na chapa das oposições. Neto abriu uma grave crise junto aos partidos que poderiam estar juntos na eleições deste ano.

Reação

A primeira reação foi do prefeito Herzem Gusmão (MDB) que reuniu o partido e logo declarou apoio a candidatura ao ex-ministro João Santana como o nome da agremiação para enfrentar Rui Costa (PT).

O prefeito de Vitória da Conquista declarou a nossa reportagem que “A oposição na Bahia não ganha as eleições sem o MDB. Os baianos querem mudanças como aconteceram em Conquista, e a vitória da oposição depende de unidade, harmonia e projeto inovador”, disse o prefeito.

Zé Ronaldo

Ao contrário de ACM Neto, o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia disse: “Eu desejo o apoio do MDB. Eu não quero tirar o apoio do MDB. Eu acho que o MDB soma dentro do processo político, tem um bom horário de televisão e aprendi, ao longo da minha vida, a separar todas essas questões. Está separado. Houve problemas no MDB Bahia? Houve, mas há uma história desse partido. A história se faz do ontem, do hoje e do amanhã. Não se faz a história só com o presente. Eu, sincera e honestamente, se o MDB resolver me apoiar, eu aceitaria o apoio do MDB”.

Fonte: Blog da Resenha Geral