Por Júlia Lewgoy, Valor Investe — São Paulo

O general Juarez Aparecido de Paula Cunha disse no Twitter que vai sair nesta quarta-feira (19) da presidência dos Correios.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que iria demiti-lo do cargo por ele ter se comportado “como um sindicalista”.

“Foram sete meses de alegria, obtivemos excelentes resultados, conduzimos a recuperação da empresa e fizemos grandes amigos. Saldo muito positivo e a certeza que vocês continuarão no cumprimento da missão”, escreveu.

O chefe dos Correios havia criticado a entrega da empresa para a iniciativa privada.

Além disso, tirou fotos com parlamentares de oposição e sindicalistas em uma audiência pública na Câmara dos Deputados — e Bolsonaro não gostou.

O presidente autorizou estudos para a desestatização da companhia e disse que o tema ganhou força no governo.

Com 356 anos, a empresa é subordinada hoje ao Ministério das Comunicações, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Após prejuízos registrados entre 2013 e 2016, a estatal registrou lucro de R$ 161 milhões em 2018 e de R$ 667,3 milhões em 2017.