Sem shows há quase cinco meses por conta da pandemia do novo coronavírus, o cantor Luan Santana foi mais um artista que acabou demitindo funcionários. Cerca de 20 pessoas foram desligadas de sua equipe, entre banda e técnicos.
De acordo com nota divulgada por sua assessoria de imprensa, todos tinham contrato em regime de CLT e terão as garantias pagas até dia 5 de agosto. Eles também terão os acertos rescisórios que compreendem todos os direitos previstos em lei, tais como férias, 13º salário, multa de 40% sobre o FGTS e entrega da documentação necessária para habilitação dos colaboradores no programa do seguro desemprego.

  O sertanejo conseguiu manter os colaboradores por cinco meses mesmo sem apresentações e com queda de faturamento. A ideia é que com a normalização dos serviços, os dispensados tenham prioridade na recontratação. Confira a nota na íntegra:

  “Em razão da pandemia decorrente do novo coronavírus e da paralisação dos shows por tempo indeterminado, os departamentos jurídico e administrativo de Luan Santana concluíram pela necessidade de encerrar os contratos com sua equipe de estrada, que envolve banda, técnicos e produção. Foram dispensados cerca de 20 colaboradores, que eram devidamente registrados e recebiam de acordo com a CLT. Foram garantidas todas as remunerações da equipe até 05 de agosto de 2020 e os acertos rescisórios compreendem todos os direitos previstos em lei, tais como férias, 13º salário, multa de 40% sobre o FGTS e entrega da documentação necessária para habilitação dos colaboradores no programa do seguro desemprego.”. 

  Vale ressaltar que Luan Santana manteve a equipe de estrada por cinco meses, apesar da total paralisação dos shows e da queda drástica de faturamento. E, com a esperança e o desejo de que o mercado artístico-musical se normalize o mais rápido possível, informa o intuito de priorizar futura recontratação de pessoas que já integram sua equipe.