Após a transmissão de Flamengo e Boavista pela Fla TV, na última quarta-feira (1), o primeiro grande impacto do novo modelo de negócio das transmissões no país aconteceu:  Em nota oficial nesta quinta-feira (2), a TV Globo anunciou que está rescindindo o contrato de transmissão do Campeonato Carioca com efeito imediato – mas vai pagar os valores referentes ao Estadual de 2020 aos clubes.

A medida, segundo a emissora, é uma resposta para a quebra de exclusividade do compromisso firmado entre 11 clubes da competição e a Ferj.

Entenda o caso: 

A primeira transmissão via YouTube depois da publicação da MP nº 984 – que dá aos clubes mandantes o direito de transmitir os próprios jogos – se tornou a maior live esportiva da história do YouTube no mundo e pode mudar o panorama dos direitos de transmissão no Brasil.

Segundo o Site  Esportivo OneFootBall, mais de 14 milhões de visualizações e 2,2 milhões de acessos simultâneos foram registrados na transmissão de Flamengo x Boavista, pela Fla TV, no YouTube.

De quebra, o quase meio milhão de novos inscritos fez o clube carioca ultrapassar a marca de 4 milhões de inscritos em seu canal na plataforma.

O pico de espectadores aconteceu por volta das 22h15, quando 2,2 milhões de pessoas assistiram à partida ao mesmo tempo. A maior marca anterior era do Gre-Nal da Libertadores, disputado em março, que teve 2,1 milhões de pessoas ao mesmo tempo.

“Primeiro quero dar os parabéns ao Flamengo e à Fla TV. As grandes equipes do mundo e na Europa têm seu espaço visível. O Flamengo vai começar a mudar o futebol do Brasil, dentro e fora de campo”, enalteceu Jorge Jesus depois da partida.

Para a transmissão via YouTube o Flamengo negociou patrocínios pontuais. Os valores não foram divulgados. O mesmo modelo de transmissão e negócio será usado para a partida da semifinal da Taça Rio, no próximo fim de semana.

 

Leia na Íntegra a nota da Globo: 

“A Globo anunciou hoje que não vai mais transmitir o Campeonato Carioca. A emissora rescindiu o contrato que mantinha com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e com os Clubes, mas manterá os pagamentos desta temporada.

No entendimento da Globo, o contrato foi violado ontem, quando a FlaTV exibiu ao vivo a partida entre Flamengo e Boavista. De acordo com o contrato, a Globo tinha exclusividade na transmissão dos jogos do Campeonato Carioca. A Federação e onze Clubes assinaram o compromisso. A exceção foi o Flamengo. Na ocasião da assinatura e por várias temporadas em que o contrato foi cumprido, a legislação brasileira previa que, para a transmissão de qualquer partida, era necessária a obtenção de direitos dos dois Clubes envolvidos. Legalmente, ninguém poderia transmitir os jogos do Flamengo no Carioca e só a Globo poderia transmitir os demais.

No dia 18 de junho, a Presidência da República editou a Medida Provisória 984, passando ao mandante dos jogos os direitos de transmissão. O Flamengo se baseou nessa MP para transmitir a sua partida ontem no Maracanã. A Globo entende que a Medida Provisória não poderia alterar um contrato celebrado antes de sua edição e protegido pela Constituição.

Como a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e os demais Clubes não foram capazes de garantir a exclusividade prevista no contrato, não restou à Globo outra alternativa além da rescisão e o encerramento das transmissões dos jogos do Carioca – incluindo os três jogos de hoje que encerram a quinta rodada da Taça Rio e que seriam exibidos no Sportv e no Premiere.

A Globo é parceira e incentivadora do futebol brasileiro há muitas décadas e entende a importância do esporte para Clubes, jogadores, marcas e torcedores. Exatamente por isso, apesar da decisão de rescindir o contrato imediatamente, a Globo está disposta a fazer os pagamentos restantes desta temporada, em nome da sua parceria histórica com o futebol e da sua boa relação com as equipes. Mas acredita que o futebol só será capaz de vencer as inúmeras dificuldades com planejamento e segurança jurídica para aqueles que investem altas quantias nesse negócio tão importante para o Brasil e para os brasileiros.”

FONTE: OneFootball.com