Os representantes da Câmara Municipal no Comitê de Representação Civil e Institucional, os vereadores Luís Carlos Dudé (MDB) e Viviane Sampaio (PT), participaram de mais uma reunião do colegiado, realizada na manhã desse domingo (05), por videoconferência. Com a presença de representantes de entidades da sociedade civil, foram discutidos os impactos da retomada das atividades econômicas nos números de infecção da Covid-19 em Vitória da Conquista, durante o mês de junho.

Para o vereador Luis Carlos Dudé, representante da Bancada de Situação na Câmara, a avaliação da reunião é positiva. Ele informou que tem sido procurado por pessoas que querem a reabertura das academias e destacou que o Comitê discute um protocolo para o retorno das atividades desses espaços. O parlamentar frisou que apresentou sua preocupação com o encerramento do contrato entre o Governo do Estado e o IBR, “feito de última hora, sem prévio aviso e que abala, de uma certa forma, a sociedade”. Dudé disse que aguarda do Estado uma solução rápida para esse desfalque de leitos clínicos e de UTI. Para ele, uma saída seria a reabertura do Hospital São Geraldo.

Já para Viviane Sampaio, vereadora Líder da Bancada de Oposição, demonstrou preocupação com a fiscalização num contexto de reabertura dos bares e restaurantes, cerca de 1300 estabelecimentos, presentes na zona urbana e rural. “Como vai se dá, efetivamente, essa fiscalização?”, questionou. A parlamentar afirmou que, segundo informações da prefeitura, foram poucas as demandas por intervenções da equipe de Fiscalização. Ela alerta que entre 20 de junho e 04 de julho, o boletim epidemiológico registrou um aumento em dobro no número de casos positivos e óbitos saltaram de 12 para 19. “A população deve ficar alerta, não banalizar o vírus, não banalizar as medidas de prevenção e de controle, e se manter o máximo possível em casa, só sair se necessário e com uso de máscara. Estaremos atentos aos boletins epidemiológicos e acompanhando os desdobramentos das ações da prefeitura”, falou Sampaio.

Prefeitura avalia como positivo os dados da reabertura – A prefeitura apresentou a média de crescimento diário de novos casos no mês de maio, que antecedeu a retomada das atividades econômicas; e no mês de junho, marcado pela abertura gradual do comércio e serviços que estavam suspensos. De acordo com a gestão municipal, por meio de um cálculo estatístico, chegou-se à conclusão de que a taxa de novos casos diários no mês de maio foi de 5,41%. Em junho, ela chegou a 5,43%. Em matéria divulgada pela prefeitura, a avaliação é de que, apesar da flexibilização das atividades econômicas, não houve aumento significativo na taxa média diária de novos casos.

Ainda de acordo com a prefeitura, embora tenha sido registrado o aumento do número de casos confirmados de Covid-19 em Vitória da Conquista, o índice de pacientes curados também segue a mesma tendência. Além disso, o crescimento de casos ativos reflete também a maior disponibilização de testagem, prática que coloca Vitória da Conquista bastante acima da média nacional. A conclusão da gestão é que a retomada das atividades econômicas durante o mês de junho não exerceu reflexos significativos na ocupação de leitos pela população conquistense.

A taxa de letalidade no município continua abaixo da previsão da Organização Municipal de Saúde (OMS), que é de 3%. Esse número se refere ao comportamento natural da doença, independente das medidas restritivas adotadas pela população. Em Vitória da Conquista, o número de óbitos corresponde a aproximadamente 2,1% em relação ao total de pessoas infectadas.

Com informações da Secretaria Municipal de Comunicação.