Eles chegam na frente, como num Ballet, para abrir alas para Daniela Mercury passar. Foliões baianos, doe outros estados e até países como Portugal, França, Uruguai e Espanha, formaram a chamada Pipoca da Rainha nesta terça-feira (25), no Circuito Osmar.

No início do circuito, mesmo debaixo de chuva, Daniela Mercury já arrastava uma multidão, fazendo jus a fantasia de ‘Rainha das Águas’. “Hoje é dia de água e Iemanjá, Oxum, mandaram água pra abençoar esse último dia de Carnaval”, falou ela, que iniciou o circuito cantando Baianidade Nagô.

O desfile começou pouco antes das 16h e alguns foliões, mesmo sem bloco, providenciaram abadás rosas com uma foto da cantora. “Não existe Carnaval com cultura sem Daniela”, opinou Eliana Rosa, 50, que desde 1987 acompanha a cantora.

Na pipoca, o público foi diverso. De foliões com salto alto a famílias, idosos e estrangeiros. “A gente ama é um vício. Todo ano saímos. Sempre saímos assim. Pensamos antes. Todo carnaval a gente pensa”, disse Juliano Silva, 43, acompanhado do marido Ricardo Arcoverde, 37. Os dois são de Recife e sempre passam o Carnaval em Salvador para acompanhar Daniela.

Um grupo de pelo menos 10 estrangeiros também veio da Europa e da América Latina para acompanhar a passagem da Rainha. “Conheço desde que tenho 11 anos, quando ela lançou Feijão com Arroz lá. Ela é diferente”, comentou o biólogo Ricardo Alves, 34, que mora em Lisboa.

Daniela Mercury – CONFETE E SERPENTINA (CLIPE AO VIVO)