As produções de vinho, queijo e embutidos vêm se destacando cada vez mais na Chapada Diamantina. Uma das quatros vinícolas em funcionamento na região de Morro do Chapéu pretende colocar no mercado aproximadamente 300 mil garrafas de vinhos finos em 2024.

A grande altitude e o clima ameno proporcionam variedades de uvas, resultando em vinhos com ótima acidez e ampla variedade de aromas. Além disso, houve recentemente a inauguração da vinícola Uvva, em março, em Mucugê, que pretende produzir vinhos de primeira linha.

Ainda na Chapada Diamantina, há outros produtos obtidos da uva. A Cooperativa Vinícola da Chapada Diamantina (Coovichad) orienta a produção de sucos, vinagre e passas. Os queijos, embutidos e defumados de alto padrão também são presentes na região chapadeira, com métodos artesanais, visto que o clima é também propício para a criação de vacas leiteiras.

Um exemplo é a Queijaria Sincorá da Serra, no município de Ibicoara, que já ganhou premiações. Preparado com lei de vaca cru, fermentação estimulada a partir do pingo de soro do dia anterior, o queijo, curado, tem consistência macia e clara por dentro e uma camada firme e amarelada por fora, com sabor encorpado e marcante. O processo de cura do Sincorá da Serra, que tem o papel de deixá-lo mais saboroso e com texturas e aromas próprios, dura 40 dias. Jornal da Chapada com informações de texto do Sebrae.