O cineasta coreano Bong Joon-ho, diretor do filme “Parasita”, admitiu acompanhar as produções latino-americanas. Conforme publicou O Globo, o realizador da obra que levou para casa quatro Oscars neste domingo (9), confessou em uma entrevista ao jornal a influência das obras latinas em seu trabalho. Uma em especial chama a sua atenção: “Deus e o diabo na terra do sol”, do baiano Glauber Rocha.

“Sempre que posso, confiro o que estão fazendo os novos diretores chilenos, peruanos, argentinos, brasileiros. Porém, de todos eles, ‘Deus e o diabo na terra do sol’ (1964), do Glauber Rocha, foi o filme que jamais saiu de minha cabeça. É impressionante, ainda hoje fico de boca aberta ao rever aquela maravilha”, declarou Bong Joon-ho ao jornal em 2017.

Além de Glauber, Alfred Hitchcock seria outra inspiração para o processo de concepção de seus filmes. “O hospedeiro” e “Okja” são algumas das obras do seu portfólio.