O Conselho Municipal do Carnaval (Comcar) realizou, na tarde desta quinta-feira (11), uma assembleia extraordinária para decidir sobre a realização da festa em 2022. A data, no entanto, não foi detalhada.

Com maioria dos votos a favor, o Comcar deliberou a realização do Carnaval 2022. Ao todo, 20 pessoas compareceram; 19 votaram a favor e uma se absteve.

Entre os 32 conselheiros da associação estão entidades de blocos, associação de camarotes, sindicatos de ambulantes, cordeiros, taxistas, estado e município, Empresa Salvador Turismo (Saltur), Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa), Polícia Civil, Policia Militar, Corpo de Bombeiros, entre outros.

Conforme lei orgânica do estado, o Comcar é um órgão colegiado do qual fazem parte entidades representativas carnavalescas e órgãos públicos representativos na sociedade, tendo como finalidade deliberar e fiscalizar todas as ações concernentes à estruturação e realização do carnaval de Salvador.

O que dizem a prefeitura e o governo estadual

Apesar do anúncio feito pelo Comcar, a prefeitura de Salvador e o governo da Bahia ainda não confirmaram a realização do evento. Segundo o prefeito Bruno Reis, é preciso analisar os números de vacinação, casos ativos, fato RT e quantidade de óbitos.

A secretária estadual da Saúde em exercício, Tereza Paim, também destacou a importância do avanço da vacinação no estado e da redução do número de casos ativos.

“O ideal é que estivéssemos abaixo de 1,5 mil casos ativos, ou seja, ter uma curva decrescente. Quanto menos pessoas adoecidas, a gente sabe que tem menos espalhamento do vírus”, pontuou.

“O que a gente quer ofertar é a possibilidade de uma segurança maior. A vacina está disponível e a população precisa se engajar nesse movimento. Vamos fazer um movimento pró-vacina”, complementou.

Na quarta-feira (10), o governador do estado, Rui Costa, disse que não aceita “ultimato de ninguém”, para tomar a decisão sobre a realização de carnaval da Bahia. O posicionamento do governador ocorreu após a Comissão da Câmara de Vereadores de Salvador aprovar um relatório com onze recomendações para que a festa aconteça na capital baiana.

Rui ainda disse que o carnaval na Bahia poderá ser realizado em 2022, mas que não vai antecipar decisão sobre o assunto. Ele prefere aguardar o comportamento dos casos de Covid-19 no estado até dezembro deste ano.

“Tivemos carreatas, buzinaços, protestos e ultrapassamos isso tudo. Por isso, estamos com a segunda menor taxa de mortalidade do Brasil. Não é agora que vou mudar a minha postura e meu comportamento”, reforçou.