A crise que vivenciamos em decorrência da disseminação do COVID-19, o novo coronavírus, tem vários aspectos. Um deles é o impacto da suspensão das aulas em escolas públicas e particulares. Com tudo isso acontecendo é importante chamarmos atenção para crianças e adolescentes que vão ficar no convívio de suas casas, afastadas do convívio social com os colegas, amigos e ambientes como a escola, praças e locais abertos de lazer. Os pais precisam estar atentos para que o isolamento não aconteça e que esses jovens se sintam acolhidos pelos familiares mais próximos.

Outro cuidado é com o uso de eletrônicos. Equipamentos eletrônicos, jogos e uso de Internet podem se tornar refúgio para sair do ócio. Mas a utilização exagerada desses meios para ocupar o tempo pode trazer prejuízos às rotinas de estudo e ampliar a exposição aos perigos da Internet.

Uma boa alternativa é aproveitar esses dias para atualizar os conteúdos escolares, incentivar a leitura de livros didáticos ou de literatura. Outra opção é a educação para o lar, aproveitar esse momento para ensinar maneiras preventivas de evitar o vírus e manter uma rotina de cuidados para não se expor a doença. Tudo isso pode ser feito de forma lúdica, para que através de forma criativa e que chame atenção dessas crianças, não se torne uma tarefa monótona, intensificando a interação de pais e filhos longe dos mecanismos eletrônicos”, explicou.

*Por Sabrina Portela, Psicóloga, residente em Vitória da Conquista.