A Fifa confirmou oficialmente nesta terça-feira o adiamento do novo Mundial de Clubes, que seria realizado em meados de 2021, na China. A medida vem na esteira das decisões da Uefa e da Conmebol sobre a Eurocopa e a Copa América, que tiveram as realizações suspensas deste ano por causa da pandemia do novo coronavírus. A entidade máxima do futebol deve definir nesta quarta-feira a nova data do Mundial de Clubes.

– O mundo está enfrentando um desafio de saúde sem precedentes e claramente se exige uma resposta global e coletiva. Cooperação, respeito mútuo e compreensão precisam ser os princípios em mente para todos os líderes nesse momento crucial – declarou o presidente da Fifa, Gianni Infantino, em nota.

O Conselho da Fifa terá nesta quarta-feira uma videoconferência em que serão sugeridas as seguintes medidas: o aceite aos adiamentos da Copa América e da Eurocopa de 2020; o reagendamento do novo Mundial de Clubes (para 2021, 2022 ou 2023); a discussão com as autoridades chinesas sobre o impacto da suspensão do Mundial de Clubes de 2021; e o estudo do impacto das atuais mudanças no calendário das confederações. O presidente Gianni Infantino espera que a situação do vírus da Covid-19 esteja melhor até o fim de abril.

Enquanto isso, a Uefa, a Associação Europeia de Clubes (ECA), as Ligas Europeias (EL) e o sindicato de jogadores profissionais da Europa (FIFPro Europa) se comprometeram a tentar completar a temporada até 30 de junho de 2020, partindo da premissa que seja possível retomar o futebol no continente antes disso.

O Mundial de Clubes da Fifa seria disputado entre 17 de junho e 4 de julho de 2021, com um novo formato de 24 clubes – o Flamengo era até o momento o único confirmado. Caberá a cada confederação definir os critérios de escolha dos representantes, mas a princípio são oito times da Europa, seis da América do Sul e as demais vagas para os outros continentes. Pelos planos da Fifa, esse torneio substituirá a versão atual de sete equipes (campeões de cada continente mais um representante do país-sede). A competição passará a ser quadrienal e não mais anual.

O Mundial de Clubes está no centro de uma crise diplomática que deixou de um lado a Fifa e do outro Conmebol e Uefa. Clubes do Velho Continente querem receber uma quantia maior do que a destinada a outros concorrentes, além de aumentar o número de vagas.

A Uefa decidiu transferir a Eurocopa deste ano para o período entre 11 de junho e 11 de julho de 2021, para abrir espaço no atual calendário para a conclusão das ligas nacionais e outros torneios continentais. A Conmebol vai realizar a Copa América prevista para 2020 nas mesmas datas da Euro do ano que vem. Isso inviabilizou o Mundial de Clubes.

Segundo a Federação Chinesa de Futebol, as sedes do novo Mundial de Clubes serão: Xangai, Tianjin, Guangzhou, Wuhan, Shenyang, Ji’nan, Hangzhou e Dalian. A China foi o país em que surgiu o novo coronavírus.

Fonte: Globo Esportes