Em mais um jogo extremamente disputado no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o Flamengo bateu o São Paulo por 93 a 85, nesta quinta-feira (27), sagrou-se campeão do NBB 2020/21, conquistando seu sétimo título da competição.

Agora campeão do NBB pela sétima vez e mais uma vez fazendo história, o Flamengo não foi derrotado no ano de 2021. Somando Copa Super 8 e Basketball Champions League Américas, torneios também vencidos pelo rubro-negro, o time de Gustavo de Conti fechou a temporada com incríveis 34 vitórias seguidas. No confronto de hoje, o jogo coletivo dos cariocas foi fundamental na vitória, desta vez mais tranquila. Entre os nove jogadores da rotação flamenguista, oito contribuíram com seis pontos ou mais. Olivinha, ídolo da equipe do Rio de Janeiro, foi o destaque da partida com 18 pontos. Além dele, Marquinhos e Hettsheimeir, combinando juntos para 32 pontos, também foram importantes ofensivamente. Anunciado como MVP das finais do NBB 2020/21, o armador Yago colecionou mais uma atuação extremamente sólida. Foram 13 pontos e seis assistências para o baixinho que cresceu vestindo a camisa do Flamengo.

Já pelo vice-campeão São Paulo, que chegou as finais do NBB em sua primeira aparição nos playoffs, o pivô Lucas Mariano brilhou e, individualmente, fechou com estilo a temporada 2020/21, sendo o cestinha do embate com 22 pontos e dez rebotes. Sem muito impacto, sobretudo no primeiro tempo, o atual MVP Georginho de Paula cresceu no jogo e flertou com um triplo-duplo: 18 pontos, 12 rebotes e nove assistências. Além da dupla destaque do time são-paulino, Kenny Dawkins surpreendeu e contribuiu com 19 pontos e cinco assistências em uma das suas melhoras partidas com a camisa do clube do Morumbi. Por fim, Corderro Bennett (15 pontos) e Renan Lenz (dez pontos) completam a lista.

Em paralelo aos dois primeiros jogos, São Paulo e Flamengo protagonizaram mais um duelo de alto nível. A partida começou novamente em um ritmo intenso, sobretudo no volume ofensivo de ambos os lados. Desta vez sem o domínio nos rebotes ofensivos, o Flamengo apostou na individualidade de seus atletas e foi mais efetivo no período inicial, indo na contramão dos embates anteriores. Os comandados de Gustavo de Conti, eficientes, aproveitaram os arremessos duplos e triplos, mantendo uma constância importante ao longo dos primeiros dez minutos. Yago e Hettsheimeir foram cruciais, no perímetro e no garrafão, respectivamente. Precisando de uma sobrevida na série, o tricolor paulista mais uma vez deixou a desejar no perímetro e esteve longe de igualar a agressividade adversária. Bons momentos de Georginho, Renan Lenz e Lucas Mariano, mesmo com menor impacto, não permitiram uma maior vantagem do time flamenguista, que venceu a parcial do período por 26 a 20. Fonte: Terra.com.br