Uma auxiliar de enfermagem de 43 anos morreu, neste domingo (22), no Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, no litoral de São Paulo.

Segundo informações, Cleide Renata Marques estava grávida de 13 semanas e apresentava sintomas semelhantes ao do novo coronavírus. Ela aguardava o resultado do teste, que sairia nesta semana.

Após dois dias, como a mãe não melhorava, a jovem resolveu levá-la para a maternidade do Hospital São José, onde ela atendida e logo transferida para o Hospital Municipal de São Vicente. Na unidade de saúde, conforme relata a filha, ela ficou cerca de quatro horas em atendimento, foi medicada e liberada.

Após sair da unidade de saúde, ela decidiu levar a mãe até o HGA, onde ela foi internada, isolada e passou a receber atendimento médico. Ela foi diagnosticada com um quadro de pneumonia e foi testada para coronavírus e H1N1. Na terça-feira (17), a paciente foi levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Cleide piorou e não resistiu, morrendo na na madrugada de domingo (22). Os médicos disseram, conforme conta Bruna, que ela teve uma parada respiratória, por causa de uma pneumonia aguda e complicações respiratórias.

Questionada sobre o caso da auxiliar de enfermagem, a Secretaria do Estado informou que a paciente citada pela reportagem tinha outras comorbidades e foi colhida amostra para análise laboratorial, visando confirmação ou descarte para o novo coronavírus.

Ainda de acordo com a nota, a Secretaria esclareceu que a investigação epidemiológica de casos suspeitos da doença, bem como orientações e condutas para eventuais contatantes, é responsabilidade do município de residência do paciente.

Informações: G1.com