Após reunião do Comitê de Enfrentamento da Covid, também foram garantidas 520 milhões de doses de imunizantes até fim de 2021

O Ministério da Saúde anunciou, nesta quarta-feira (14), que o governo federal conseguiu antecipar a chegada de 15,5 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer.

O anúncio foi feito, em entrevista coletiva, após segunda reunião do Comitê de Enfrentamento da Covid, que aconteceu nessa manhã.

O ministro Marcelo Queiroga informou que a remessa foi antecipada para os meses de abril, maio e junho faz parte das 100 milhões de doses compradas pelo Ministério da Saúde no mês passado.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), estava presente e afirmou que o encontro também tratou da garantia do cronograma para entrega de doses de imunizantes até o fim de 2021.

“O cronograma garante 520 milhões de doses até o fim do ano. Sendo majoritariamente atendido por Fiocruz e Instituto Butantan. Além do consórcio Covax Facility. Esperamos que todos os brasileiros estejam vacinados até o fim do ano, por isso, suplicamos ao Ministério a antecipação das vacinas”, afirmou o presidente do Senado.

Rodrigo Pacheco falou que pediu que o ministério interceda para que as vacinas sejam aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) com mais celeridade.

“Pedimos a interferência do ministro da Saúde junto a Anvisa, para que a vacina Sputinik V seja liberada para a compra. Além de agilizar outros imunizantes”, disse.

Além da situação da vacinas, Queiroga informou sobre a compra de medicamentos e insumos para o kit intubação e entrega às secretarias municipais e estaduais de saúde.

 “O governo federal, em conjunto com a Organização Pan-Americana de Saúde, vai fazer uma compra direta de insumos, para que nos próximos dez dias, tenhamos nossos estoques reforçados para atendar as secretarias de saúde”, disse o ministro.