Esse volume é o maior de toda a série histórica de drogas retiradas de circulação da PRF no estado, que também apresentou um crescimento nas apreensões de cigarros, veículos recuperados e pessoas detidas.

O volume de drogas apreendidas pelos policiais rodoviários federais no ano passado saltaram de 6 toneladas em 2018 para quase 17 toneladas em 2019. Deste total, 15,3 toneladas são de maconha1,3 tonelada de cocaína; e 123 quilos de crack. No ano de 2018, foram apreendidos 5,8 toneladas de maconha; 309 quilos de cocaína; e 138 quilos de crack. Os números apresentados em 2019 representam um aumento de 161% de maconha e de 318% na apreensão de cocaína, quando comparados a 2018.

As apreensões de anfetaminas alcançaram 4.965 unidades. Essas substâncias conhecidas por ‘rebite’ são utilizadas pelos motoristas para diminuir o sono e dirigir por mais tempo na estrada, conduta perigosa que pode ocasionar acidentes graves.
A jornalista Andréa Póvoas ouviu o inspetor Frederico Leite da Polícia Rodoviária Federal