A quarta-feira (4) seguinte às eleições presidenciais dos Estados Unidosamanhece sem um vencedor definido. O democrata Joe Biden conseguiu vitórias cruciais, como no Arizona, e viu uma chance grande de vencer na Geórgia. O republicanoDonald Trump, porém, tem a seu favor as conquistas na Flórida, no Texas e em Ohio.

Os estados decisivos ainda devem ser Michigan, Wisconsin e, principalmente, Pensilvânia. Nesses três estados, vencidos por Trump em 2016, o republicano aparece na frente na apuração até agora.

Falta contar, entretanto, uma série de votos enviados por correio — e a expectativa é de que essas cédulas enviadas antecipadamente favoreçam Biden. Essa contagem pode levar dias até que seja concluída. A dúvida é se isso será suficiente para o democrata virar o jogo nessa região.

Em discurso na Casa Branca, Trump disse que era muito difícil Biden virar nesses estados e disse que iria à Suprema Corte — de maioria conservadora — para pedir a interrupção da contagem dos votos depois desta quarta. Em outro tom, Biden pediu que todos os votos fossem levados em conta até o fim da apuração.

  • Flórida — Ao conseguir diminuir a vantagem dos democratas na região de Miami, Trump pavimentou o caminho para conquistar os 29 votos do estado no Colégio Eleitoral. O republicano também reteve o eleitorado conservador sobretudo no oeste da Flórida.
  • Ohio — Estado pêndulo tradicional com18 votos em jogo, Ohio viu o início da apuração favorecer o democrata, mas Trump manteve o desempenho de quatro anos atrás para vencer neste eleitorado.
  • Texas — Biden conseguiu reduzir levemente a desvantagem dos democratas neste tradicional reduto republicano com 38 votos em jogo. A melhora da performance de Trump na região de fronteira e a manutenção do eleitorado conservador do interior evitou uma virada capitaneada pelas cidades grandes.
  • Iowa — Apesar de ser um estado pêndulo, a vitória republicana em Iowa era considerada esperada. Trump confirmou a vantagem ao vencer com cerca de oito pontos percentuais em um eleitorado rural e industrial.

Houve ainda as vitórias esperadas de Trump no Alabama, em Arkansas, na Carolina do Sul, nas Dakotas do Sul e do Norte, em Idaho, em Indiana, em Kentucky, no Kansas, em Louisiana, em Mississippi, em Missouri, em Montana, em Nebraska (4 dos 5 votos em jogo), em Oklahoma, no Tennessee, em Utah, na Virgínia Ocidental, em Wyoming e no 2º distrito do Maine. * G1.com