Nesta sexta-feira, 26, durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, o vereador Valdemir Dias (PT) reforçou a luta pela manutenção e revitalização do Teatro Municipal Carlos Jehovah e Mercado de Artesanato Rachel Flores. O edil se comprometeu a destinar integralmente sua emenda parlamentar referente à cultura para a reforma dos espaços, e convocou os demais vereadores a fazerem o mesmo.

Valdemir relata que o teatro e mercado municipal, localizados na Praças da Bandeira, estão ameaçados. “Segundo Prefeitura, há um pedido de interdição do local feito pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. E, recentemente, houve rumores de demolição do teatro e mercado”, contou. “É dever desta Casa lutar pela manutenção e revitalização desses importantes espaços culturais”, defendeu.

O vereador reforçou dizendo que tanto o teatro, quanto o mercado são patrimônios culturais de Vitória da Conquista. “O mercado abriga e é a fonte de renda de diversas artesãs. O Carlos Jehovah é o único teatro municipal da nossa cidade, é o único teatro de arena da Bahia. Esses espaços carregam a memória de diversos artistas que ali se apresentaram suas produções. O teatro carrega a memória do nosso saudoso Carlos Jeohvah, que tanto lutou pela cultura da nossa cidade”, disse. “Por isso, me junto aos movimentos Só Por Cima do Meu Trabalho, Associação de Artesãs, Apodío e tantos outros que estão mobilizados em defesa da manutenção desses espaços”, completou.

*Proposta* – Além de destinar integralmente sua emenda impositiva, Valdemir sugeriu aos demais vereadores que também destinem seus recursos referentes à cultura para a reforma do Teatro Carlos Jehovah e Mercado Municipal. O vereador propôs também a realização de uma audiência pública para debater a proposta de revitalização com a comunidade artística da cidade. “Precisamos escutar os artistas, produtores, enfim…toda a comunidade artística de Vitória da Conquista, sobre quais são as reais necessidades para melhorar a estrutura e funcionamento do teatro e do mercado”, disse.